Blog

(28) A elegância do ouriço por Muriel Barberi

“A elegância do ouriço” de Muriel Barberi e “Sobre os ossos dos Mortos” de Olga Tokarczuk têm uma característica em comum: heroínas improváveis. E por que isso é importante?  Porque o provável e o improvável são regidos pelos estereótipos, pelos estigmas que a sociedade sai distribuindo por aí. Estereótipos que acabam por desumanizar a todos,…

Leia mais…

“Agatha Christie: a eterna fugitiva” por Rosa Montero

Hoje é dia de celebrarmos a vida e a obra de Agatha Christie através da leitura conjunta do capítulo dedicado a ela em “Nós mulheres” de Rosa Montero. “Nós mulheres” resgata a história de mulheres geniais invisibilizadas pelo machismo dos cronistas da história, tendo, contudo, algumas exceções, entre elas, esse texto sobre a brilhante e…

Leia mais…

Ozark

Ozark é daquelas séries completas: grandes atuações, impecável roteiro e, principalmente, tudo isso do início ao fim. Uma história sobre tráfico de drogas e lavagem de dinheiro que traz uma violência em nível tolerável, humor negro e suspense. Termina em sua quarta temporada deixando saudades de Marty Birde (do sempre excelente Jason Bateman) e Ruth Langmore,…

Leia mais…

Quem é ela? Quem é ela?

Começando a divulgação da Roda de Rendeiras no El Pesto do mês de junho. Quem é ela? Quem é ela? Neste mês, nosso encontro do lendo juntas “Nós mulheres” de Rosa Montero será sobre uma escritora que vendeu mais de 2 BILHÕES de exemplares mundo afora. Quem é ela? Quem é ela? Salve a data:…

Leia mais…

(27) Instruções para salvar o mundo por Rosa Montero

“Instruções para salvar o mundo” é um romance existencialista de Rosa Montero, uma escritora de sensibilidade e genialidade ímpares muito comentada neste blog. Você sabe aquele momento em que a vida parece insuportavelmente difícil de viver e só lhe sobra um restinho de teimosa esperança para seguir adiante? Pois então, esse livro trata sobre: esse…

Leia mais…

Vamos consertar o mundo

“Vamos consertar o mundo ” é um filme sobre as coisas que realmente valem a pena na vida. Um menino em busca de seu pai é o enredo desta trama que prova que os argentinos fazem um bom filme até com água e açúcar. Recomendamos, em poucas palavras, uma película Netflix bem humorada para contrabalancear…

Leia mais…

(9-10) Kamchatka e Trumbo

Os dois filmes desta semana estão reunidos aqui na lista “Política e humanidade em conlito” não por acaso: ambos representam os inimigos do Estado de governos que optaram por esconder suas mazelas alimentando a fantasia da ameaça comunista. Em “Kamchatka”, tocante filme argentino, percebemos os horrores da ditadura militar pelo olhar de uma criança de…

Leia mais…

O gambito da rainha

“O gambito da rainha” é uma minisérie interessantíssima sobre xadrez e inteligência mesmo para leigos. Eu entendo lhufas de xadrez, mas fui informada pela trama para aprender o suficiente para acompanhar as cenas geniais de duelo com suspense e super torcida. Como no xadrez as ideias por aqui são curtas, gostaria de destacar brevemente dois…

Leia mais…

Personagem de “Nós mulheres”: o Marquês de Condorcet

O Marquês de Condorcet foi um feminista fervoroso, que, entre tantas contribuições, escreveu, em 1790, o ensaio “Sobre a adminissão das mulheres no direito da cidade.” No ensaio ele disse: “Ou nenhum membro da espécie humana tem verdadeiros direitos, ou todos têm os mesmos; aquele que vota contra os direitos do outro, quaisquer que sejam…

Leia mais…

Roda de Rendeiras no El Pesto: lendo juntas “Nós Mulheres” de Rosa Montero

Roda de Rendeiras orgulhosamente apresenta: [Tambores soando……]🥁🥁🥁🥁🥁🥁 Lendo juntas ” Nós mulheres” de @rosamontero_oficial ! ♀️ Toda primeira segunda do mês, às 18h45 no @elpesto596 🍕🎊 Um capítulo lido a cada mês com discussão das Rendeiras aberta ao público porque Roda de Rendeira que se prese, só aumenta! 📖🤓🌻 Começaremos com um tributo às mulheres geniais de nossa história…

Leia mais…

Primavera num espelho partido por Mario Benedetti

Nos últimos anos presenciamos a institucionalização do absurdo. A cada 31 de março há um ensaio-ameaça-palhaçada de comemorar o Golpe Militar brasileiro de 1964. Evento histórico específico no Brasil apenas na data, comum, contudo, na América Latina, como regime hediondo, que privou seus povos de liberdade de expressão, parlamento, constituição e, nada mais, nada menos…

Leia mais…

Rock em Cabul

Rock em Cabul é uma comédia sobre um empresário falido, que leva uma aspirante a cantora para fazer um show para soldados americanos em uma militarmente ocupada Cabul. No papel do empresário falido ninguém mais, ninguém menos, que o sempre excelente Bill Murray. Circunstâncias bizarras e uma ótima trilha sonora fazem parte deste filme que…

Leia mais…

Um domingo sem luz

“Um domingo sem luz” poderia ser o título de uma postagem poética caso a cidade na qual reside esta blogueira não tivesse problemas tão literais. Assim, em Porto Alegre, nome não literal desta cidade, tem mais um domingo sem luz e sempre previsão de luz. Depois da privatização, foi acionado “o modo vire-se”. Haja vela.

Leia mais…

Granizo

Aos amantes do cinema argentino, super recomendamos “Granizo” para embalar o Netflix no sábado a noite. Composto de 95% comédia, 4% “Independence Day” e 1% melhor cena final é uma mistura divertida! Bom finde! #cinemaargentino #guillermofrancella #buenosaires #cordoba Sobre o filme: https://g.co/kgs/n59Swc

Leia mais…

(8) O Reino

O Reino é uma série argentina imperdível para pensar os tempos atuais ao tratar da ameaça religiosa ao Estado Laico. Com atuações excelentes e ótimo roteiro, é uma série de suspense sobre os bastidores que cercam a candidatura de um pastor evangélico à presidência. A proximidade com a realidade é tamanha que tem até facada.…

Leia mais…

Jane Campion, reparação 30 anos depois

Em 1993, Jane Campion dirigiu o Piano, um dos mais belos filmes já feitos sob inúmeros aspectos, entre eles, uma direção de tirar o fôlego da primeira à última cena. Indicada, perdeu o Oscar, que foi ganho por Clint Eastwood pelo bom, mas nada extraordinário “Os imperdoáveis”. Ruim para a premiação marcada por escolhas duvidosas.…

Leia mais…

(26) Tudo é rio por Carla Madeira

Não sei por onde começar mesmo tendo como propósito não escrever muito. Vou começar pelo título e pela autora: “Tudo é Rio”, Carla Madeira. Ah, afirmo o óbvio também, é uma obra obrigatória para uma lista “Leia Mulheres”. Obrigatório, não por tratar da condição feminina, mas por ter sido escrito por uma mulher. Mesmo com…

Leia mais…

Post 100: retrospectiva

Bibliotecas e devaneios (BeD) é meu site pessoal baseado, principalmente, nas postagens do Blog a ele associado. A criação do site é produto de duas circunstâncias: uma mudança na política do SlideShare (que utilizei por quase 15 anos) e o isolamento social forçado pela Pandemia. Com mais tempo introspectivo e sem lugar para compartilhar meus…

Leia mais…

(7) A vida dos outros

No item anterior da lista “Política e humanidade em conflito”, indicamos o filme “Hannah Arendt” por tratar da relação entre regimes políticos e um fenômeno social identificado como banalidade do mal, que explicaria os mecanismos de institucionalização da violência vistos, por exemplo, no nazismo. Nesta semana, falaremos de “A Vida dos Outros” para tratar de…

Leia mais…

Torto arado por Itamar Vieira Junior

Quando iniciei a leitura de Torto Arado, perdi o fôlego, as primeiras páginas pareciam levar à Macondo, lugar no qual fui muito feliz com Cem Anos de Solidão de García Marquez. No avançar da leitura vi o destino sendo progressivamente alterado, o realismo mágico foi perdendo espaço para o realismo da miséria das comunidades quilombolas…

Leia mais…

Black Earth Rising

“Black Earth Rising” é uma série quase policial em torno do Genocídio de Ruanda ocorrido em 1994. Com atuações comoventes de Michaela Coel e John Goodman, a produção dá visibilidade a um dos piores episódios da história da humanidade, que levou à morte de mais de 1 milhão de pessoas durante praticamente apenas 3 meses…

Leia mais…

(25) Sobre os ossos dos mortos por Olga Tokarczuk

O livro “Sobre os ossos dos mortos” da nobelista polonesa Olga Tokarczuk é um texto fácil de ler e sobre o qual é muito difícil escrever: revelar sua maior qualidade para uma lista #LeiaMulheres seria um spoiller irreparável. Dessa forma, omitirei o fundamental, mas, mesmo assim, há muito a dizer. Como romance policial, a história…

Leia mais…

(5-6) Hannah Arendt e o Trem da Vida

Nossa lista “Política e Humanidade em Conflito” conta com uma dupla indicação hoje, recomendando os filmes “Hannah Arendt” e “Trem da vida”. Esperamos na sequência nos fazermos entender do porquê da dobradinha. Adolf Eichmann, uma das figuras mais sombrias do Holocausto, e Hannah Arendt, considerada uma das mais influentes filósofas do século XX, são os…

Leia mais…

O ideal da biblioteca educadora e uma matriz de SWOT na cabeça

Hoje, faremos nossa comemoração do dia do bibliotecário no Evento “”A biblioteca educadora como parte da reinvenção da biblioteca universitária” na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A Programação será assim constituída: Abertura do Evento: O Dia do Bibliotecário no ano dos 50 anos da Biblioteca Central da UFRGS – por Ana Lúcia…

Leia mais…

O enigma do quarto 622 por Joël Dicker

Escrito pelo suiço Joël Dicker, “O enigma do quarto 622” é um romance policial destituido de violência e abundante em criatividade. Formado por inúmeros personagens centrais e diversas tramas paralelas bem conectadas , “O enigma do quarto 622”, em suas quase 700 páginas, é frenético e viciante. Impossível não recomedá-lo para diversão, mesmo que em…

Leia mais…

3Rs para atuação bibliotecária no Brasil

Quem escolhe ser bibliotecário no Brasil, escolhe ser bibliotecário em um país com poucas bibliotecas reais e muitas bibliotecas precárias, essas últimas perfazendo grande parte de nosso mercado de trabalho. A verdade é: ser bibliotecário no Brasil não é difícil, pode ser até bem fácil, podemos achar que sem recursos não há nada o que…

Leia mais…

(21-24) Tetralogia napolitana por Elena Ferrante

Lista “Mulheres, literatura e libertação” Se o segundo sexo é o tratado teórico da condição feminina, considero a “Tetralogia napolitana” de Elena Ferrante* o tratado literário; uma espécie de saga feminista constituída das obras (numeração na lista): “Amiga genial” (21), “História do novo sobrenome” (22), “História de quem foge e de quem fica”(23) e “História…

Leia mais…

(4) Ele está de volta

E se Hitler surgisse com seu uniforme nazista, seu emblemático bigodinho, como que caído de uma outra dimensão cósmica, e saísse andando novamente pelas ruas de Berlim em pleno século 21? Segundo o filme “Ele está de volta”, Hitler faria sucesso em um programa de auditório, convenceria várias pessoas com seus mesmissimos argumentos, mesmo depois…

Leia mais…

Comunicação científica por AJ Meadows

Semana passada ministrei um curso em três aulas sobre fundamentos de cientometria. Com isso, impossível não relembrar a primeira leitura de Meadows, em fevereiro de 2000, em umas férias em Santa Catarina. Entre mar e marca texto, fui levada a esse lindo mundo da comunicação científica, que, em números, resulta na cientometria. 22 anos e…

Leia mais…

(3) Redes de ódio

Hoje é quinta, dia de nosso “Política e Humanidade em Conflito”. Nossa terceira indicação é “Redes de Ódio”, um filme impactante sobre esse gravíssimo problema social que vivemos de propagação de notícias falsas e propagandas de difamação. O interessante do filme é que ele mostra os dois lados do êxito deste fenômeno infame: 1) as…

Leia mais…

Curso “ABC de cientometria”

Daquelas coisas que acontecem com gestores de bibliotecas: você traça um plano de atividades, cheio de desafios, e, quando você vê, aparece uma grande oportunidade, imprevista, e que você terá que somar às suas atividades. Em tempos de reinvenção das bibliotecas, um dos importantes papéis a serem cumpridos relaciona-se com a cientometria, área da ciência…

Leia mais…

(2) O poço

Pense em um sistema que: a cada cidadão do mundo fosse dado o direito de escolher sua refeição preferida; diariamente, junto com os demais pratos escolhidos pelos demais habitantes do Planeta, sua refeição estaria sempre disponível em uma única mesa posta, mas absolutamente capaz de alimentar a todos, sem restrição. Com base neste sistema, fica…

Leia mais…

El Patrón

“O patrão: radiografia de um crime” é um filme baseado em fatos reais sobre a escravidão contemporânea. É uma história de violência nas relações sociais, mas, também, de generosidade. Triste, real, violento e sensível, em poucas palavras, recomendo “El Patrón.” Sobre o filme: https://g.co/kgs/4SBfMw

Leia mais…

(1) Não olhe para cima

Para os otimistas, o filme “Não olhe para cima” é uma caricatura de nossa sociedade. Para os realistas, o filme é um retrato onde qualquer semelhança não é mera coincidência. Cada personagem tem seu equivalente em países diferentes (Brasil, Estados Unidos… não importa): governos negacionistas que empurram problemas gravíssimos para debaixo do tapete, imprensa de…

Leia mais…

A corte

“A corte” é um belíssimo filme sobre a arte de se apaixonar. Uma história construída com delicadeza e interpretada por dois atores incríveis: Sidse Babett Knudsen e Fabrice Luchini. Sobre o filme: https://g.co/kgs/voDMfH

Leia mais…

A política e a humanidade em conflito: definição da lista

Diz no Google que, em uma conceituação moderna, a política é a ciência moral normativa do governo da sociedade civil. Contudo, na prática, frequentemente, a política é imoral, instaurando mecanismos de manutenção dos luxos de uma elite econômica às custas das condições de sobrevivência e de dignidade da maioria das populações mundo afora. “A política…

Leia mais…

Um voto de esperança no novo Governo chileno

Ontem, tomou posse o novo Governo chileno. Para marcar a data, El Pesto e BeD fazem uma dupla recomendação especial, indicando os belíssimos livro e filme: A Casa dos Espíritos. Neste romance genial, Isabel Allende criou Clara, uma das mais belas personagens já inventadas, seguindo uma tradição bem própria da América Latina na literatura, que…

Leia mais…

Elza Soares por Chico Buarque

“Se acaso você chegasse a um bairro residencial de Roma e desse com uma pelada de meninos brasileiros no meio da rua, não teria dúvida: ali morava Elza Soares com Garrincha, mais uma penca de filhos e afilhados trazidos do Rio em 1969. Aplaudida de pé no Teatro Sistina, dias mais tarde Elza alugou um…

Leia mais…

Aos olhos de Ernesto

“Aos olhos de Ernesto” é um daqueles filmes que fazem o coração transbordar de ternura. Pelo ambiente, especial para os moradores do bairro Santana (PoA), como o “El Pesto“. Pela poesia, caríssimo para os amantes do bom texto: roteiro extraordinário com direito à livro de Mario Benedetti roubado. Com atuações comoventes de Gabriela Poester e…

Leia mais…

A Biblioteca Central da UFRGS faz 50 anos

Esse post é de compartilhamento de imensa alegria:Hoje, a BC da UFRGS (Biblioteca Central  da Universidade Federal do Rio GRande do Sul) faz 50 anos!  Teremos, às 14h30min, uma cerimônia virtual que será transmitida no YouTube.A cerimônia durará aproximadamente 1h e apresentará um lindo trabalho realizado pela Comissão dos 50 anos, que coletou depoimentos de todas as…

Leia mais…

O amor à pátria, o ódio às pátrias por Bertolt Brecht

Como Brecht dispensa comentários, segue sr. Keuner para explicar o patriotismo: O sr. K. não achava necessário viver num determinado país. Ele dizia: “Posso passar fome em todo lugar”. Mas um dia passou por uma cidade que era ocupada pelo inimigo do país no qual vivia. Então cruzou com um oficial do inimigo, que o…

Leia mais…

Ah, o inconsciente

Não sei se foi desde sempre, mas tenho certeza que faz muito tempo: tenho sonhos e pesadelos muito vívidos, que costumo recordar. São histórias que às vezes se entrelaçam quando durmo. Lugares que conheço em sonhos e que, décadas depois, revisito também em sonho. Tudo isso para dizer que meus sonhos e as recordações que…

Leia mais…

A formação e a atuação dos técnicos e as atividades de extensão na UFRGS

Repost #JornaldaUniversidade Artigo | Letícia Strehl, diretora da Biblioteca Central, argumenta que as normativas ainda em vigor em órgãos reguladores da Universidade limitam o potencial de excelência da atuação técnica A qualificação de recursos humanos, fenômeno relativamente recente no Brasil, é fruto de políticas públicas que ampliaram o acesso da população ao ensino superior e…

Leia mais…

Domenico Starnone e a imperdível “Trilogia Sentimental”

Estou de férias e me propus o desafio de usar o computador apenas em situações inevitáveis. Compartilhar o prazer de ler Domenico Starnone é, certamente, uma situação inevitável. Assim, cá estou, usando o computador.  Mais por marketing do que pelo nexo entre as obras, Domenino Starnane publicou a “Trilogia Sentimental” composta de “Laços”, “Assombrações” e…

Leia mais…

Nasci bibliotecária, tornei-me mulher

Vídeo realizado para o Projeto Astrominas da USP (edição 2021) com um relato pessoal da bibliotecária Letícia Strehl sobre sua trajetória profissional e sobre o feminismo. “Em que o fato de sermos mulheres terá afetado nossa vida?” “Quais oportunidades nos foram oferecidas, exatamente, e quais nos foram recusadas por sermos mulheres?” Essas duas questões colocadas…

Leia mais…

(17-20) O perigo de uma história única com Chimamanda Ngozi Adichie e Marjane Satrapi

Lista “Mulheres, literatura e libertação” Apresento de uma só vez 4 itens da nossa lista por considerá-los muito relacionados. Duas autoras geniais, Chimamanda Ngozi Adichie e Marjane Satrapri, duas obras de cada uma. Obras reunídas aqui por demonstrarem lindamente que: – o mundo é feito de infinitas realidades; – as histórias únicas (disseminas pela indústria…

Leia mais…

(16) A Resposta por Kathryn Stockett

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 16- A Resposta por Kathryn Stockett No item anterior da Lista, falei de Americanah de Chimamanda Ngozi Adichie sob vários aspectos. Dois deles se comunicam diretamente com “A Resposta” de Kathryn Stockett: o racismo estrutural dos Estados Unidos e os diferentes lados da desigualdade social quando analisamos de forma combinada…

Leia mais…

(15) Americanah por Chimamanda Nogozi Adichie

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 15 – “Americanah” por Chimamanda Ngozi Adichie “Americanah” é o segundo item da Lista de autoria de Chimamanda Ngozi Adichie. Escrever sobre ele não é tarefa muito fácil, considerando suas intersecções com outras autoras importantes para a literatura feminista em um mosaico que descrevo de forma muito pessoal a seguir:…

Leia mais…

(14) Para educar crianças feministas por Chimamanda Ngozi Adichie

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 14 – “Para educar crianças feministas” por Chimamanda Ngozi Adichie Neste ponto iniciamos com outra autora importante para esta lista: Chimamanda Ngozi Adichie . Se costumamos dizer que “O Segundo Sexo” de Simone de Beauvoir é a bíblia do feminismo, poderíamos dizer que “Para educar crianças feministas” de Chimamanda é…

Leia mais…

Eu, detetive, e a morte da sra. Westaway

Adoro romances policiais desde criança. As histórias que envolviam algum tipo de mistério a ser desvendando sempre eram as que mais me atraiam. Adorei dois livros muito infantis que se chamavam “Eu, detetive: o caso de…” (seguia o nome do crime a ser solucionado). Na coleção vaga-lume, os enredos policiais eram também preferidos aos dramáticos.…

Leia mais…

Dois estranhos

Dois estranhos é um curta metragem que ganhou o Oscar deste ano. Não assisti aos curtas concorrentes, mas, realmente, Dois Estranhos é extraordinário. Em sua meia hora de duração, vemos um retrato contudente sobre o racismo estrutural, um enredo que se repete de diferentes formas, desembocando, contudo, sempre no mesmo final: uma morte injusta. Depois…

Leia mais…

(13) Filha perdida por Elena Ferrante

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 13 – A filha perdida por Elena Ferrante Hoje, 9 de maio, faz 23 anos que perdi meu pai. Em 1998, 9 de maio caiu no sábado que antecedeu o dia das mães. Os nascimentos e as mortes, sejam eles reais ou figurados, são marcos de aprendizagem em nossas vidas.…

Leia mais…

(10) Cartas a Nelson Algren por Simone de Beauvouir

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 10 – Cartas a Nelson Algren por Simone de Beavouir A estranha situação que se coloca é que muitas vezes há uma oposição entre a mulher livre e a mulher apaixonada, como se ambas não pudessem coexistir. Isso decorre da pressuposição de submissão das mulheres no amor, acho que, principalmente,…

Leia mais…

A infraestrutura e a cultura de e-books em bibliotecas universitárias: pressões de uma pandemia

#Repost do texto escrito e publicado originalmente para FALA FEBAB pela CBBU! A transição do impresso para o digital nas bibliotecas requer mudanças em aspectos que podem ser considerados como sendo de infraestrutura e de cultura de informação. Partindo destas categorias, o presente texto discute o desenvolvimento de coleções de e-books para dar suporte ao…

Leia mais…

PK: um filme imperdível sobre “Deus”

Mais um filme indiano, tem música e dança, mas não se engane: PK é uma crítica social MUITO inteligente às religiões. A Índia concentra uma das maiores populações do mundo, em sua grande maioria hindus, mas não apenas. Ela é um país tão grande que há espaço para muçulmanos, budistas, cristãos, que, em sua diversidade…

Leia mais…

Faz de conta que NY é uma cidade (sobre Fran Lebowitz) por Martin Scorcese

Sou MUITO fã de Fran Lebowitz, uma anti-republicana que personifica um compêndio cultural narrado com ironia e humor. Às vezes seus posicionamentos chocam; faz parte. Ela é autêntica, mas não apenas isso, Lebowitz é autêntica e intolerante com as opiniões clichês. Possui uma impaciência exacerbada com os discursos padrão que caracterizam os grupos sociais. Um…

Leia mais…

Marie Curie por Marjane Satrapi + Rosa Montero

Esta é uma postagem emergencial feita por ocasião do lançamento recente no Netflix do filme “Radioactive“, cinebiografia de Marie Curie dirigido por Marjane Satrapi (informação que percebi apenas nos créditos finais). Após ver o filme, corri para o Kindle para regastar o livro de Rosa Montero sobre a cientista, que há muito estava em minha…

Leia mais…

(9) A mulher desiludida por Simone de Beauvoir

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 9 – A mulher desiludida por Simone de Beavouir A filosofia e a literatura são indissociáveis na obra de Simone. A literatura é seu recurso de divulgação científica. Essa relação demonstra uma preocupação efetiva de transformação social, que muitos intelectuais não possuem, preferem desempenhar o papel de intelectual complexo que…

Leia mais…

Tudo o que você sempre quis saber sobre periódicos indexados *​ (* Mas tinha medo de perguntar)

Hoje é dia de conversar sobre periódicos indexados: este pequeno mistério para aqueles que começam a enfrentar o desafio de publicar seus resultados de pesquisa. O que são? Onde vivem? Do que se alimentam? Hoje, você saberá tudo sobre periódicos indexados. Dia 13/04/2021, às 15h 30 min, no Canal “PET Letras UFRGS” no Youtube:

Leia mais…

O Pintassilgo por Donna Tartt

É muito difícil falar de “O Pintassilgo” de Donna Tartt. Acabo de ler a última página e estou muito impactada. Por outro lado, não falar seria perder o momento e, talvez, deixar de compartilhar um encantamento muito especial com uma leitura. Descrições em mínimos detalhes e personagens com tendências auto-destrutivas são duas coisas que evito…

Leia mais…

E meu Oscar afetivo de 2021 vai para… O Agente Duplo

Tenho uma relação super conturbada com o Oscar. Amo cinema e amava acompanhar as premiações. Muitos torcem por futebol, eu gostava de torcer pelos meus filmes preferidos. Assistia à cerimônia como quem acompanha um gol. Coisa bem maluca, mas verdadeira. Em “Meu Kindle se chama Antônia“, mencionei que minha decepção pela derrota de “O quatrilho”…

Leia mais…

(8) O segundo sexo por Simone de Beauvoir

Lista “Mulheres, literatura e libertação” 8 – O segundo sexo por Simone de Beavouir O Segundo Sexo é uma Bíblia do Feminismo, resultado de uma extensa pesquisa e produto da capacidade ímpar de Simone de Beauvoir de articular um denso e diversificado conjunto de teses para produzir sua própria tese, absolutamente original, e “elucidar a…

Leia mais…

A literatura feminista e o feminismo literário na Lista “Mulheres, literatura e libertação”: tipologia

Cheguei em um ponto da Lista “Mulheres, literatura e libertação” feita para a Conexão Rendeiras, que sinto a necessidade de fazer alguns esclarecimentos como segue: Escrevo sobre a relação entre a literatura e a condição feminina mesmo sem ser especialista nestes temas. Escrevo com um desejo: compartilhar leituras que me ajudaram nesta jornada por vezes…

Leia mais…

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: