Apresentação

Bibliotecas e devaneios é um site para compartilhar em acesso aberto artigos, slides, vídeos e textos dispersos sobre o que tenho feito nestes meus 25 anos de trabalho. As temáticas predominantes são as bibliotecas universitárias e a comunicação científica, mas tem também literatura, cinema, política e filosofia de boteco.

Por Letícia Strehl

Contexto e desafios das bibliotecas universitárias

 Ensaio e slides elaborados para apresentação na mesa redonda “As práticas tradicionais da biblioteca universitária versus demanda informacional das bibliotecas contemporâneas”, realizada na edição 2020/2021 do “XXI Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias” em 08/12/2021.
Slides e vídeo da palestra “Éramos documentalistas; agora, somos também bibliotecários analistas e educadores” feita no “I Simpósio de Biblioteconomia” da Universidade de Caxias do Sul em 20 de maio de 2020.
Slides e vídeo da palestra “Um meme para pensar muito seriamente a biblioteca universitária” promovida pelo CRB10 e UCS em comemoração ao Dia do Bibliotecário em 12 de março de 2021.
Slides e vídeos de diversas palestras proferidas sobre a missão da biblioteca universitária na Era Digital
Palestras (vídeos e slides) e texto sobre os modelos de negócio de e-books praticados no Brasil e a responsabilidade social de bibliotecas e o mercado livreiro.

A importância das bibliotecas é ainda ampliada no momento crucial que vivemos: a Era da Pós-Verdade. O movimento de desinformação instaurado pela disseminação proposital de notícias falsas nas redes sociais deve ser por nós combatido com uma intensa atuação para promover um comportamento crítico e ético em relação à informação entre nossas comunidades.

Os sistemas de bibliotecas existem como recurso técnico e gerencial para potencializar a atuação de cada uma de suas bibliotecas. As ações e recursos compartilhados exigem políticas e procedimentos comuns construídos a partir do senso de coletividade e da disposição de formar consensos. A valorização do coletivo é tarefa árdua numa sociedade cada vez mais egoísta.

Comunicação científica e cientometria

Os avanços de acesso, produção e disseminação de informações testemunhados nas últimas décadas ocorreu graças ao desenvolvimento de uma nova geração de tecnologias formada por equipamentos, linguagens de programação e plataformas.

Alguns analistas podem centrar-se apenas nas máquinas e softwares que ofereceram a infraestrutura para esta revolução. Ao fazerem isso, deixam de perceber o elemento da cultura de colaboração entre as pessoas que criaram essas máquinas e softwares pela formação de grandes comunidades de desenvolvedores e usuários. Comunidades que se constituíram, direta ou indiretamente, como parte deste Movimento que passamos a reconhecer como Ciência Aberta.

Em um relacionamento sério com a literatura desde 1976

A dupla capacidade da literatura de ser recurso para entender o mundo e para fugir do mundo é encantadora. Eu sempre reverencio o Anjo Protetor dos Leitores quando ele coloca em meu caminho o livro certo para o humor do momento. Se Deus é brasileiro, eu não sei (hoje desconfio que não), mas, jogo e não perco, esse anjo tem uma vocação bibliotecária. Leia post completo…

Jane Austen, Virgínia Woolf, Simone de Beavouir, Elena Ferrante, Chimamanda Adichie e tantas outras escritoras escreveram sobre mulheres independentes em situações muito reais e, frequentemente, limites de uma circunstância na qual a submissão tornaria suas vidas muito mais simples. Insubmissas, movidas por suas próprias razões, as personagens principais destas autoras seguem seus rumos. Sobre isso trata esta lista

Resisti muito a comprar um e-reader. Apesar de muitas vezes duradouras, minhas resistências não costumam ser eternas. Frequentemente, a “cabeça-durisse” é compensada por uma tentativa de retratar publicamente o quão bom é aquilo que neguei por tanto tempo . E é disto que trata este post: uma reparação com os e-readers (no meu caso, leia-se Kindle). Leia post completo…

Por que ler Simone de Beauvoir? Neste texto, faço um relato pessoal da importância desta feminista e filósofa existencialista, que escreveu “O Segundo Sexo” e tantas obras fundamentais, inspirando mulheres em sua luta por igualdade e liberdade há décadas.

Recomenda (em poucas palavras)

Blog

A política e a humanidade em conflito: definição da lista

Diz no Google que, em uma conceituação moderna, a política é a ciência moral normativa do governo da sociedade civil. Contudo, na prática, frequentemente, a política é imoral, instaurando mecanismos de manutenção dos luxos de uma elite econômica às custas das condições de sobrevivência e de dignidade da maioria das populações mundo afora. “A política […]

Elza Soares por Chico Buarque

“Se acaso você chegasse a um bairro residencial de Roma e desse com uma pelada de meninos brasileiros no meio da rua, não teria dúvida: ali morava Elza Soares com Garrincha, mais uma penca de filhos e afilhados trazidos do Rio em 1969. Aplaudida de pé no Teatro Sistina, dias mais tarde Elza alugou um […]

A Biblioteca Central da UFRGS faz 50 anos

Esse post é de compartilhamento de imensa alegria:Hoje, a BC da UFRGS (Biblioteca Central  da Universidade Federal do Rio GRande do Sul) faz 50 anos!  Teremos, às 14h30min, uma cerimônia virtual que será transmitida no YouTube.A cerimônia durará aproximadamente 1h e apresentará um lindo trabalho realizado pela Comissão dos 50 anos, que coletou depoimentos de todas as […]

Uma agenda para reinvenção da biblioteca universitária

 Ensaio e slides elaborados para apresentação na mesa redonda “As práticas tradicionais da biblioteca universitária versus demanda informacional das bibliotecas contemporâneas”, realizada na edição 2020/2021 do “XXI Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias” em 08/12/2021.

Ah, o inconsciente

Não sei se foi desde sempre, mas tenho certeza que faz muito tempo: tenho sonhos e pesadelos muito vívidos, que costumo recordar. São histórias que às vezes se entrelaçam quando durmo. Lugares que conheço em sonhos e que, décadas depois, revisito também em sonho. Tudo isso para dizer que meus sonhos e as recordações que […]

As bibliotecas e a gestão da extensão universitária

À medida que foi avançando a virtualização do acesso às bases de dados e aos periódicos científicos, as capacitações de usuários deixaram de ser atividades esporádicas para tornarem-se uma atuação central para as bibliotecas universitárias. Muito pode ser dito sobre esse assunto. Hoje, escrevo sem detalhes apenas para guardar o link do vídeo e compartilhar […]

A formação e a atuação dos técnicos e as atividades de extensão na UFRGS

Repost #JornaldaUniversidade Artigo | Letícia Strehl, diretora da Biblioteca Central, argumenta que as normativas ainda em vigor em órgãos reguladores da Universidade limitam o potencial de excelência da atuação técnica A qualificação de recursos humanos, fenômeno relativamente recente no Brasil, é fruto de políticas públicas que ampliaram o acesso da população ao ensino superior e […]

“Há quem tenha medo que o medo acabe”: murar o medo por Mia Couto

Acabo de assistir a este vídeo compartilhado por meu amado companheiro Eduardo Alqueres em seu facebook. Depois de assisti-lo, corri para compartilhá-lo aqui como uma forma de jamais esquecê-lo. Entra no blog as coisas que me comovem muito, “Murar o Medo” de Mia Couto é, certamente, uma delas. Os gênios têm a capacidade de nos […]

Os E-books e o Ensino Remoto em tempos de Pandemia

Post atualizado em 10 de agosto de 2021 A Pandemia de COVID-19 impactou todo nosso cotidiano pela necessidade de adoção de medidas de isolamento social. No caso das bibliotecas, dentre as tantas mudanças vivenciadas, observamos uma ampliação do uso de e-books para dar suporte às atividades de ensino que passaram a ser remotamente realizadas. Nesta […]

Nasci bibliotecária, tornei-me mulher

Vídeo realizado para o Projeto Astrominas da USP (edição 2021) com um relato pessoal da bibliotecária Letícia Strehl sobre sua trajetória profissional e sobre o feminismo. “Em que o fato de sermos mulheres terá afetado nossa vida?” “Quais oportunidades nos foram oferecidas, exatamente, e quais nos foram recusadas por sermos mulheres?” Essas duas questões colocadas […]

%d blogueiros gostam disto: