#LeiaMulheres Literatura

“Agatha Christie: a eterna fugitiva” por Rosa Montero

Hoje é dia de celebrarmos a vida e a obra de Agatha Christie através da leitura conjunta do capítulo dedicado a ela em “Nós mulheres” de Rosa Montero. “Nós mulheres” resgata a história de mulheres geniais invisibilizadas pelo machismo dos cronistas da história, tendo, contudo, algumas exceções, entre elas, esse texto sobre a brilhante e notória Agatha Christie. Agatha Christie vendeu 2 bilhões de cópias de suas obras. Ela é o “autor” individual mais traduzido em todo o mundo. 

Em minha vida, Agatha Christie foi responsável pela transição inabalada pelo meu amor à literatura quando o gênero infanto-juvenil já não era mais suficiente (sim, sou da geração Vaga-Lume, tive o privilégio de ler textos escritos para pré-adolescentes). Meu primeiro livro foi “Por que não pediram a Evans?”. Li um exemplar que ganhei de minha tia, deitada na cama de minha avó em meus 12/13 anos de idade. Esse livrinho guardo com muito carinho até hoje. Lembro dos detalhes pelo impacto do texto de super mistério e da sensação de orgulho de ler o mesmo tipo de livro que os adultos liam. Depois disso, abandonei a  ala infantil da Biblioteca de minha Escola. Fiquei metida que só retirando os livros da coleção geral.

Até hoje amo romances policiais. Intercalo o gênero com outros tipos de romances, mas, vira e mexe, fico muito a fim de ler uma história de mistério. Em 2020, revisitei Agatha Christie e fiquei tensa: será que iria me decepcionar? Iria estragar a memória do encantamento? Bom, sem suspense, aviso: de jeito nenhum! Trama amarradinha, texto bem bom, leitura frenética. A cada vez mais chata Letícia permaneceu apaixonada por Agatha Christie. Claro que, em 100 anos, o romance policial evoluiu muito em termos de aprofundamento de personagens ou de problematização de questões históricas e sociais, mas a leitura do texto desta nobre senhora nascida em 1890 segue muito agradável. 

Assim, hoje será o dia de reverenciá-la com uma mistura bombástica: texto (Rosa Montero), companhia (Rendeiras e super público) e lugar (El Pesto). No primeiro encontro, realizado em 2 de maio, foi muito legal. Tinha promessa de algum evento meteorológico estranho, recebemos sms da defesa civil, choveu e esfriou muito e, mesmo com tudo isso, reunimos muita gente legal querendo pensar e discutir a condição feminina pela celebração do talento de mulheres incríveis que marcaram a história universal e, às vezes, a nossa própria história como fez comigo Agatha Christie.

Conversa e sororidade tem sempre na Roda de Rendeiras. @conexao_rendeiras
Dia: 06/06 às 18h45⏰
Local: El Pesto, Jerônimo de Ornelas, 596

Com Banca #LeiaMulheres da @bamboletras

Agatha Christie: a eterna fugitiva🎙️💭📖🌻🍁

#RosaMontero
#agathachristie
#vemserrendeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: